O peso do tempo

O peso do tempo

Como é difícil obedecer
Sem interferir nas regras
Para viver…

Aos obstáculos transpassar,
Sem ao menos nos arranhar,
E as marcas para nos lembrar.

Deslizes… Erros… A cometer…
Tormentos de outrora amargam,
Arrastados ao nosso saber.

Batalhas travadas e que travamos
Todos os dias para sobreviver…
O tempo passa ironicamente…

E quando as rugas já evidentes,
O peso do tempo já não nos
Permite voltar e recomeçar…

Apenas doces lembranças
Do bons tempos de outrora
Levados a saudade do que fomos.

Poeta-by@xandy
Escritor Alexandre Pagniozzi Gonçalves
Direitos autorais são resevado.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: